Nós, as Madalenas

Bárbara Santos 

Nós, sem nenhuma pretensão, em 2010, nos reunimos em um Laboratório Teatral para investigar se seria mais fácil falar de nossos silêncios entre mulheres. Nesse ambiente, nossas vozes soaram melhor. Foi incrível a experiência de poder se expressar com força e suavidade ao mesmo tempo e escutar a própria voz através das historias das demais. Enfrentar o silêncio em coletivo fazia mais sentido. 

O forte interesse despertado pela experiência inicial, seus resultados e descobertas foram o impulso necessário para avançar: Brasil, Guiné- Bissau, Moçambique. Não era mais possível retroceder. Cruzamos fronteiras e nos aproximamos de outras, que multiplicaram e transformaram nossa imagem. Nos tornamos muitas mais: Alemanha, Áustria, Itália, Portugal, França, Suíça, Catalunha, País Basco, Argentina, Uruguai, Bolívia, Guatemala, Colômbia, Nicarágua, Hungria, Polônia, Nepal, Índia… 

Criamos espaços de partilha e nos transformamos em uma Rede Internacional, para ampliar o volume de nossas vozes, a visibilidade de nossa luta e a possibilidade de atuar de forma articulada. Para aprofundar as descobertas, organizamos encontros e seminários internacionais no Rio de Janeiro, Berlim, Buenos Aires, La Paz, Matagalpa e Barcelona. Nos olhamos umas a outras e nos questionamos sobre o porquê e o para quê seguir adiante… juntas! 

Entendemos ser fundamental manter um espaço de fortalecimento para mulheres comprometidas com a luta política por superação de injustiças. Escolhemos o Teatro do Oprimido como método referente, como meio, e o desenvolvemos como Teatro das Oprimidas com o compromisso de estar em processo contínuo de investigação estética. 

Estamos engajadas em coletivos com atuação local e em articulação com organizações e movimentos sociais. Somos múltiplas e diversas. Somos um movimento de mulheres artistas-ativistas que lutam, através de expressões artísticas, pela superação de opressões provocadas pelo capitalismo e pelo patriarcado. 

Nessa trajetória, tecemos com fios de amor o sonho de realizar um Festival. Nossas companheiras, as Magdalenas Puerto Madryn, tomaram a ponta de um dos fios para fazer concreto esse sonho comum. De 15 a 20 de Setembro de 2015, em um ambiente de profundas descobertas, realizamos o Primeiro Festival Ma(g)dalena Internacional com espetáculos de Teatro Jornal, de Teatro Fórum, performances e intervenções no espaço público. Começamos o Festival emocionadas e o finalizamos ainda mais fortalecidas. 

Em Setembro de 2017, em Berlim, acontecerá o II Festival Ma(g)dalena Internacional, organizado pelo coletivo Madalena Berlin. 

Avante Madalenas! 

Traducir»